Bibliografia / Bibliography

 

ALAMBI. Aterro sanitário do Oeste: um problema agravado. Associação para o Estudo e Defesa do Ambiente-ALAMBI. 19 dez. 2002.

AMIERO, Marco. Voices, clues, numbers: roaming among waste in Campania. Capitalism Nature Socialism, v. 24, n. 4, pp. 7-16. 2013.

CDU CADAVAL. Balanço da visita ao aterro sanitário do Oeste com o deputado Miguel Tiago. Sapo blog. 21 nov. 2006.

ENTITLE COLLECTIVE. Political Ecology for civil society manual. Entitleblog.org. 11 jul. 2016.

FERNANDES, Francisco; COSTA, Inês; MEIRA, Teresa. Multiple landfill sites, Portugal. EJOLT Atlas, Projeto Environmental Justice Organisations Liabilities and Trade. 2015.

NASCIMENTO RODRIGUES, H. Localização e construção do aterro sanitário do Oeste. Recomendação 10/A/2001, Procurador Geral da República. 2001.

O MIRANTE. Cadaval foi o único município a chumbar a fusão entre a Resioeste e a Valorsul. O Mirante semanário regional. 8 out. 2009.

O MIRANTE. Câmara do Cadaval não quer Cartaxo no aterro do Oeste. O Mirante semanário regional. 2 jul. 2009.

PARREIRA, José.Aterro sanitário do Oeste inaugurado sob contestação. Público. 18 nov. 2001.

PARREIRA, José. Aterro do Oeste divide autarcas do PS e oposição. Público. 18 jan. 2000.

PÚBLICO. Movimento organiza manifestação contra aterro do Oeste. Público. 8 ago. 2001.

PÚBLICO. Populares impedem obra de aterro do Cadaval. Público. 7 mai. 2001.

PÚBLICO. Oeste manifestou-se contra aterro sanitário. Público. 24 ago. 1999.

QUERCUS. Plataforma alerta para riscos associados ao aterro do Cadaval. Associação Nacional de Conservação da Natureza-QUERCUS. 20 ago. 2009.

 

30 jun. 2017.