Mineração nos séculos XVIII, XIX e XX / Mining in XVIII, XIX and XX centuries

 

ALVES, Helena. Notas históricas e arqueológicas sobre o patrimônio industrial das minas de Aljustrel e de São Domingos. In: REGO, M. (coord.). Mineração no Baixo Alentejo. Castro Verde: Câmara Municipal de Castro Verde-CMCV. 2001.

BETTENCOURT, Ana M. S.; CARVALHO, Jorge; MARTINS, Carla M. B.; MARTINS, José I. Povoamento e exploração de recursos mineiros na Europa Atlântica Ocidental. Livro do I Congresso Internacional CITCEM, APEQ, FEUP. Braga, Portugal. 10 e 11 dez. 2010.

CABECINHAS, Rosa; ABADIA, Lilia. Narratives and social memory: theoretical and methodological approaches. Communication and Society Research Centre-CECS. University of Minho-UM. Feb. 2013.

CAETANO, Lucília. A dinâmica da produção carbonífera em Portugal: impactes socioeconômicos e ambientais. Cadernos de Geografia n. 17, pp. 247-257. Centro de Estudos Geográficos-CEG, Faculdade de Letras-FL daUniversidade de Coimbra-UC. 1998.

CITCEM. Livro do 1º Congresso Internacional: povoamento e exploração de recursos mineiros na Europa atlântica ocidental. Grupo Paisagem, Fronteiras e Poderes. Dez. 2010.

CUSTÓDIO, Jorge. Mina de São Domingos. Território, história e património mineiro. SOCIUS/ISEG. Lisboa: Universidade de Lisboa-UL. 2013.

DUARTE, Luís Miguel. A atividade mineira em Portugal durante a Idade Média: tentativa de síntese. Revista da Faculdade de Letras-FL da Universidade do Porto-UP. Porto. 1995.

FONSECA, Inês. O desaparecimento dos pirilampos? Trabalho e identidades em Aljustrel. In: MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Joana Dias (orgs.). De pé sobre a terra: Estudos sobre a indústria, o trabalho e o movimento operário em Portugal.  pp. 981-1002. Lisboa: Instituto de História Contemporânea-IHC da Universidade Nova de Lisboa-UNL. 2013.

GARCIA, João Carlos. A navegação no baixo Guadiana durante o ciclo do minério (1857-1917). Volume 1. Dissertação de doutoramento em Geografia Humana, Faculdade de Letras-FL da Universidade do Porto-UP. Porto. 1996.

GUIMARÃES, Paulo Eduardo. Empresas mineiras. Dicionário de história da I República e do republicanismo. v. I, A-E. Assembleia da República-AR: Coleção Parlamento. 2013.

GUIMARÃES, Paulo. Conflitos ambientalistas nas minas portuguesas (1850-1930). In: MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Joana Dias (orgs.). De pé sobre a terra: Estudos sobre a indústria, o trabalho e o movimento operário em Portugal. 1ª ed. pp. 135-177. Lisboa: Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa-UNL,  2013.

GUIMARÃES, Paulo Eduardo. Indústria e conflito no meio rural–os mineiros alentejanos (1858-1938). Lisboa: Colibri. 2001.

GUITA, Rui Narciso Palma. A mina de São Domingos, Mértola, Baixo Alentejo, Portugal, atividade industrial moderna (1854–1966). Mundos do trabalho. 2011.

LIMA, Maria Fernanda Domingues Lages. Caracterização e estratégias de valorização sustentável de ocorrências geológicas com importância patrimonial. Tese de doutoramento. Departamento de Ciências da Terra-DCT da Universidade do Minho-UM. 2006.

MARTINS, Carla Maria Braz. A exploração mineira romana e a metalurgia do ouro em Portugal. Braga: ICS-Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho-UM. 2008.

MARTINS, Carla Maria Braz; BITTENCOURT, Ana M. S.; MARTINS, José Inácio F. P.; CARVALHO, Jorge. Povoamento e exploração dos recursos mineiros na Europa Atlântica ocidental. CITCEM. Jul. 2012.

MINERAÇÃO ANTIGA. Mineração antiga e arqueometalurgia. Mineração Antiga. 2017.

NUNES, João Paulo Avelãs. Efeitos colaterais do “fomento industrial”: o exemplo do subsetor português do volfrâmio até à década de 1950. Revista Faculdade de Letras. História. III série, v. 8, pp. 273-297. 2007.

NUNES, João Paulo Avelãs. Agentes económicos do subsetor do volfrâmio em Portugal continental (1871-1947). III Simpósio sobre mineração e metalurgia históricas no sudoeste europeu. pp. 411-424. Porto. 2006.

NUNES, João Paulo Avelãs. A indústria mineira em Portugal Continental desde a consolidação do regime liberal ao I Plano de Fomento do Estado Novo (1832-1953): um esboço de caracterização. Revista Portuguesa de História, v. XXXV, pp. 421-464. 2002.

NUNES, João Paulo Avelãs. Volfrâmio e poderes locais em Portugal (1931-1947). Revista de História Económica e Social, 2a série, n. 4. pp. 83-120. 2002.

PEREIRA, Joana Dias (orgs.). Estudos sobre a indústria, o trabalho e o movimento operário em Portugal. 1. ed. pp. 1051-1069. Lisboa: Instituto de História Contemporânea-IHC da Universidade Nova de Lisboa-UNL. 2013.

RODRIGUES, Paula. Rosa Maria, a mina do Lousal. In: MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Joana Dias (orgs.). De pé sobre a terra: estudos sobre a indústria, o trabalho e o movimento operário em Portugal. 1. ed. pp. 865-869. Instituto de História Contemporânea-IHC da Universidade Nova de Lisboa-UNL. 2013.

RW. As rotas do volfrâmio na Europa – memória dos homens e património industrial. Routes of Wolfram-RW. 2016.

RW. Minas de Rio de Frades. Memórias dos homens e patrimônio industrial. Routes of Wolfram-RW. 2016.

SANTIAGO, Emerson. Ludismo. InfoEscola - história. 2016.

SILVA, Pedro Gabriel. Lobbying industrial e (des)regulamentação da atividade mineira – notas a partir de um conflito sócio-ambiental no final da I República. Congresso de História do Movimento Operário e dos Movimentos Sociais em Portugal. Lisboa. 2013.

SIMÕES, Marta. O Estado Novo e o volfrâmio: 1933-1947; atividade mineira, Grande Depressão e Segunda Guerra Mundial. Imprensa da Universidade de Coimbra-UC. 2009.

SITMT. Simpósio internacional territorium metallorum Tresminas/Jales. Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto-FEUP. Vila Pouca de Aguiar. 6-7 dez. 2014.

VILA, Aester Boixereu i. El descubrimiento, investigación y explotación de bauxitas en Cataluña (1900-1995). Atas do 3º simpósio sobre Mineração e Metalurgia Históricas no sudoeste europeu. pp. 207-221. 2005.

VITORINO, Francisco. Agricultura e mineração, uma coexistência difícil, as minas do Vale do Vouga e as comunidades do Vale do Rio Águeda 1889-1924. Gestão e Desenvolvimento, v. 9, pp. 255-299. 2000. 

WIKIPÉDIA. Ludismo. Wikipédia.pt. 2017.