Áreas degradadas / Degraded areas

 

 

APA. Descontaminação de solos e áreas mineiras degradadas. Agência Portuguesa do Ambiente-APA. 2015.

AZU. A AZU e a recuperação ambiental das áreas mineiras degradadas em Portugal. pp. 25-29. In: BRAVIN, Adriana; FERNANDES, Lúcia (orgs.). Diferentes formas de dizer não: expressões de conflitos ambientais em Portugal e na América do Sul. Cescontexto debates, n. 17. Centro de Estudos Sociais-CES da Universidade de Coimbra-UC. Mai. 2017.

BRODKOM, Frédéric. As boas práticas ambientais na indústria extrativa: um guia de referência. Divisão de Minas e Pedreiras doInstituto Geológico e Mineiro-IGM. 2000.

CAETANO, Lucília. A dinâmica da produção carbonífera em Portugal: impactes sócio-económicos e ambientais. Cadernos de Geografia n. 17, pp. 247-257. Centro de Estudos Geográficos-CEG Faculdade de Letras-FL da Universidade de Coimbra-UC. 1998.

CDRL. Normas de licenciamento para aplicação do DL 340/2007/massas minerais/pedreiras. Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo-CDRL. 2008.

DGEG. Exploração de recursos minerais. Direção Geral de Energia e Geologia-DGEG. 2017.

EDM. Relatórios e contas. Vários anos até 2016. Empresa de Desenvolvimento Mineral-EDM. 2017.

EDM. História. Empresa de Desenvolvimento Mineral-EDM. 2017.

EDM. A inventariação e caracterização das áreas mineiras abandonadas. Empresa de Desenvolvimento Mineiro-EDM. 2015.

EDM. Atuação da EDM 2008-2014. Empresa de Desenvolvimento Mineral-EDM. 2015.                    

EDM. Inventário das minas abandonadas. Empresa de Desenvolvimento Mineral-EDM. 2013.

EDM. A herança das minas abandonadas o enquadramento e a actuação em Portugal. Empresa de Desenvolvimento Mineral-EDM. 2011.

EDM. Minas abandonadas: estudos, projetos e obras concluídas, 2000-2009. Empresa de Desenvolvimento Mineral-EDM. 2010.

EJOLT. Environmental Conflicts in Portugal.EJOLT-Environmental Justice Atlas. 2015.

GAMA, C. Dinis da. A reengenharia das explorações mineiras face aos constrangimentos ambientais. Seminário Luso-Brasileiro de Geotecnia Ambiental, pp. 189-198. 1992.

GONÇALVES, Anselmo C. R. Riscos associados à exploração mineira. O caso das minas da Panasqueira. Cadernos de Geografia, n. 30/31, pp. 131-142, Centro de Estudos Geográficos-CEG, Faculdade de Letras-FL da Universidade de Coimbra-UC. 2012.

JANTUNEN, Jorma et al. Environmental impact assessment: procedure for mining projects in Finland.MEE guidelinesandotherpublications. Ministry of Employment and the Economy-MEE. Finlândia, mar. 2015.

JE. Portugal assina três contratos de prospeção mineira. Jornal Económico-JE. 23 nov. 2016.

MACHADO, M. J.; DANIEL, F. S.; MARTINS, L.; MACHADO LEITE, M. R. Diagnóstico ambiental das principais áreas mineiras degradadas do país. Tecnologias do Ambiente, n. 52. 2013.           

MACUÁCUÁ, L. O impacto ambiental de explorações de minerais metálicos em Portugal e sua recuperação numa perspectiva geográfica. III Simpósio sobre Mineração e Metalurgia Históricas no Sudoeste Europeu, pp. 261-270. Porto. 2006.

MARQUES, Ana Cristina. De lagoas ácidas a minas abandonadas, há um novo programa de escapadinhas científicas em Portugal. Observador. 7 fev. 2017.

MEIRELES, Virgínia. Regime legal dos solos contaminados–desenvolvimentos em curso. Seminário: Descontaminação de solos e águas subterrâneas. Agência Portuguesa de Empresas de Tecnologias Ambientais-APEMETA. 11 out. 2012.    

NG. Minas desativadas em Portugal e a sua radioatividade: perigos e alertas. n. 195. National Geographic-NG. Sapo. Jun. 2017.

NUNES, M. L.; SILVA, E. F.; ALMEIDA, S. Caracterização e avaliação do impacto químico causado por antigas minas abandonadas na bacia hidrográfica do rio Caima, Portugal. Geochimica Brasiliensis, v. 19, n. 2. 2005.

OLIVEIRA, J. M. S. et al. Diagnóstico ambiental das principais áreas mineiras degradadas do país. Boletim de Minas, v. 39, n. 2, pp. 67-85,Direção Geral de Minas-DGM. 2002.

PV. O porquê do procedimento ambiental. Pensando verde, blogspot. 2011.       

RICO, Manuel et al. Reported tailings dam failures. A review of the European incidents in the world wide context. 2008.  

RODRIGUES, Fernanda. Áreas contaminadas em Portugal–passivos ambientais. Seminário Descontaminação de Solos e Águas Subterrâneas. Lisboa. 11 out. 2012.

SAUVANT, Karl P. The negotiations of the United Nations Code of conduct on transnational corporations: experience and lessons learned. Journal of World Investment and Trade, v. 46, pp. 11-87. 2015.

TECNOLOGIAS DO AMBIENTE. Diagnóstico ambiental das principais áreas minerais degradadas do país. Revista Tecnologias do Ambiente, n. 52. Mar./abr. 2003.

VALENTE, Sandra Cristina Marques; FIGUEIREDO, Elisabete; COELHO, Celeste. Entre os riscos e os benefícios – análise da percepção social do risco em duas comunidades mineiras. VI Congresso Português de Sociologia: mundos sociais, saberes e práticas. Faculdades de Ciências Sociais e Humanas-FCSH da Universidade Nova de Lisboa-UNL. 25-28 jun. 2008.

 

11 jun. 2017.