Textos gerais / Selected Readings   (G - O)

 

 

 

GAMA, C. Dinis da A obstrução ambientalista à indústria extrativa mineral. Lisboa: Instituto Superior Técnico-IST. 2006.

GEOTUBO. Subsolo Urgeiriça Terra envenenada comentários. Youtube. 30 jan. 2016. [Arquivo de vídeo].

GONÇALVES ZARCO, Serviços Audiovisuais Escola BS. Portugal, um retrato ambiental: país de contrastes. Youtube. 7 jan. 2009. [Arquivo de vídeo].  

GONÇALVES, Maria Eduarda (org.). Os portugueses e a ciência. Lisboa: Publicações Dom Quixote. 2002.

GONÇALVES, Maria Eduarda. Implementation of EIA directives in Portugal. How changes in civic culture are challenging political and administrative practice. Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa-ISCTE. Jan. 2002.

GONÇALVES, Maria Eduarda. O caso Foz Côa. Um laboratório de análises sociopolíticas. Lisboa: Edições 70. 2001.

GONÇALVES, Maria Eduarda; DELICADO, Ana. The politics of risk in contemporary Portugal: tensions in the consolidation of science–policy relations. Science and Public Policy. abr. 2009.

GONÇALVES, Maria Eduarda; DELICADO, Ana; BASTOS, Cristina; RAPOSO, Helder; DOMINGUES, Mafalda. Os portugueses e os novos riscos. Estudos e Investigações, n. 45. Imprensa de Ciências Sociais, Instituto de Ciências Sociais-ICS da Universidade Técnica de Lisboa-UTL. 2007.

GUIMARÃES, Paulo Eduardo. Indústria e conflito no meio rural: os mineiros alentejanos (1858-1938). Lisboa: Colibri/Cidehus; Universidade de Évora. 2001.

GUIMARÃES, Paulo Eduardo; CEBADA, Juan Diego Pérez (coords). Conflitos ambientais na indústria mineira e metalúrgica: o passado e o presente. Rio de Janeiro - Évora. 2016.

GUIMARÃES, Paulo Eduardo; FERNANDES, Francisco Rego Chaves. Capítulo 1: Os conflitos ambientais em Portugal (1974-2015): uma breve retrospectiva. pp. 19-64. In: GUIMARÃES, Paulo Eduardo; CEBADA, Juan Diego Pérez (coords.). Conflitos ambientais na indústria mineira e metalúrgica: o passado e o presente. Rio de Janeiro/ Évora. 2016.

GUIMARÃES, Paulo. Conflitos ambientalistas nas minas portuguesas (1850-1930). In: MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Joana Dias (orgs.). De pé sobre a Terra: estudos sobre a indústria, o trabalho e o movimento operário em Portugal. pp. 135-177. Lisboa: Instituto de História Contemporânea-IHC da Universidade Nova de Lisboa-UNL. 2013.

GUIMARÃES, Paulo Eduardo; FERNANDES, Francisco Rego Chaves. Os conflitos ambientais em Portugal (1974-2015): uma breve retrospectiva. Capítulo 1. pp. 19-64. In: GUIMARÃES, Paulo Eduardo; CEBADA, Juan Diego Pérez (coords.). Conflitos ambientais na indústria mineira e metalúrgica: o passado e o presente. Rio de Janeiro – Évora: CETEM/MCTI. 2016.

HARREMOES, Poul et al. (eds.) The precautionary principle in the 20th century: late lessons from early warnings. Earthscam-European Environment Agency. 2013.

HEALY, Hali; MARTÍNEZ ALIER, Joan; TEMPER, Leah; WALTER. Mariana; GERBER, Julien-François (eds.). Ecological economics from the ground up. New York: Routledge. 2013.

HESPANHA, Pedro. Globalização, crise social e conflitualidade. Coimbra, Centro de Estudos Sociais, Oficina n. 79. Out. 1996.

INHABITANTS. An online channel for exploratory video and documentary reporting. Inhabitants TV. 2016. [Arquivos de vídeo].

JANELA, José. O amianto em Portugal: o cumprimento da lei 2/2011, sobre amianto em edifícios públicos. Dissertação de Mestrado em Cidadania Ambiental e Participação, Universidade Aberta-UAB. Lisboa, 2017.

JERÓNIMO, Helena M. Queimar a incerteza. Poder e ambiente no conflito da coincineração de resíduos industriais perigosos. Imprensa de Ciências Sociais, Instituto de Ciências Sociais-ICS da Universidade de Lisboa-UL. 2010.

JESUÍNO, Jorge C.; DIEGO, Carmen; MENDES, Hugo; NUNES, João Arriscado; COSTA, Susana. Assessing debate and participative technology assessment-ADAPTA. The Portugal national report. Centro de Estudos Sociais-CES, Faculdade de Economia-FE da Universidade de Coimbra-UC. Jan. 2001.

KITSCHELT, Herbert P. Political opportunity structures and political protest: Anti nuclear movements in four democracies. British Journal of Political Science. Jan. 1986.

KOUSIS, Maria. Southern european environmental movements in comparative perspective. American Behavioral Scientist, v. 51., n. 11, pp. 1627-1647. 2008.

KOUSIS, Maria. Marine and coastal issues in local environmental conflict: Greece, Spain and Portugal. In: BOISSEVAN, Jeff; SELWYN, Tom. Contesting the foreshore: tourism, society and politics on the coast. Amsterdan: Amesterdam University Press. pp. 205-232. 2004.

KOUSIS, Maria. Ecological marginalization in rural areas: actors, impacts, responses. European Society for Rural Sociology. 17 dez. 2002.

KOUSIS, Maria; EDER, Klaus. Environmental politics in southern Europe actors, institutions and discourses in a europeanizing society. Springer. 2001.

KOUSIS, Maria. Competing claims in local environmental conflicts in southern Europe. In: EDER, Klaus; KOUSIS, Maria (orgs.). Environmental politics in southern Europe - actors, institutions and discourses in a europeanizing society. Kluwer Academic Publishers. pp. 129-150. 2001.

KOUSIS, Maria. Tourism and the environment: a social movements perspective. Annals of Tourism Research, v. 27, n. 2, pp. 468-489. abr. 2000. 

KOUSIS, Maria. Environmental protest cases: the city, the countryside and the grassroots in Southern Europe. University of Crete. 1999.

KOUSIS, Maria. Protest-case analysis: A methodological approach for the study of grassroots environmental mobilizations. Working Paper, The Center for Research on Social Organization, Department of Sociology of University of Michigan. Mai. 1998.

KOUSIS, Maria. et al. Final report: grassroots environmental action and sustainable development in southern European Union. Comissão Europeia-CE, DGXII, contrato n. EV5V-CT94-0393. 1996.

LUCAS MAURILIO. Poluição ambiental. Youtube. 17 jun. 2013. [Arquivo de vídeo].

MADEIRA, Bruno Tiago de Jesus. "Não foi para morrer que nós nascemos": o movimento ecológico do Porto (1974-1982). Dissertação de mestrado em História Contemporânea. Faculdade de Letras-FLUP da Universidade do Porto-UP. 2016.

MANSINHO, M. I.; SCHMIDT, L. Réiventer Le rural par l’environnement. In Vers un rural post industriel–rural et environnement dans huit pays européens. M.Jollivet Collection Environnement. Paris: L’Harmattan. 1997.

MANSINHO, Maria Inês; SCHMIDT, Luisa. A emergência do ambiente nas Ciências Sociais. Análise Social, v. XIXX, n. 125-126, pp. 441-481. 1994.

MANSLAY, David. R. Collective violence, democracy and protest policing. Routledge. 2014.

MARQUES, José Carlos da Costa. Reflexões sobre história do ambientalismo em Portugal: negação, assimilação, mistificação. Ambio. 23 jun. 2008.

MARTÍNEZ-ALIER, Joan. O Ecologismo dos Pobres. São Paulo: Editora Contexto. 2010.

MARTÍNEZ-ALIER, Joan, VENTOSA, Ignasi Puig, ORMEDES, Anna Monjo; CERDÁ, Miquel Ortega. Cartografia y conflitos, Ecologia Política. Cuadernos de Debate Internacional. 2014.

MATIAS, Marisa. Don´t treat us like dirt: the fight against the coincineration of dangerous industrial waste in the outskirts of Coimbra. South European Society and Politics, v. 9, n. 2, pp. 132-158. 2004.

MATIAS, Marisa; FERNANDES, Lúcia de Oliveira. Environmental health and contested knowledges: the case of toxic waste. Comunicação oral, sessão Interpreting Research on the complexity of changing disease patterns. 4S/EASST Conference. Escola de Minas de Paris. Paris. 2004.

MELO, João Joanaz de. Os anos 90 em Portugal: a mudança de paradigma, anos 60 – pela natureza em Portugal. Lisboa: Liga para a Protecção da Natureza-LPN. 2008.

MELO, Alberto. Local citizen action as a form of resistance against the new wave of worldwide colonization: the case of the in loco association in Southern Portugal. South European Society & Politics, v. 9, n. 2. set. 2004.

MELO, João Joanaz de et al.A ponte. Série de erros históricos do ambiente. Ecologia e Desenvolvimento. Lisboa: Quercus; GEOTA; Instituto D. Dinis. 1995.

MENDES, José Manuel. Pessoas sem voz, redes indizíveis e grupos descartáveis: os limites da teoria do actor-rede. Análise Social, v. XLV, n. 196, pp. 447-465. 2010.

MENDES, José Manuel; ARAGÃO, Alexandre; ARAÚJO, Pedro; NOBRE, Márcio. Risco, Cidadania e estado num mundo globalizado. Centro de Estudos Sociais-CES, Faculdade de Economia-FE da Universidade de Coimbra-UC, dez. 2013.

MENDES, José Manuel; ARAÚJO, Pedro. Estado, território e protestos locais: requalificação ambiental e movimentos locais. In: BESTER, Gisela Maria; COSTA, Hermes Augusto; HILÁRIO, Gloriete Marques Alves (org.). Ensaios de direito e de sociologia a partir do Brasil e de Portugal: movimentos, direitos e instituições. Instituto Memória Editora. 2015.

MENDES, José Manuel; ARAÚJO, Pedro. Os lugares impossíveis da cidadania: estado e risco num mundo globalizado. Centro de Estudos Sociais-CES, Faculdade de Economia-FE da Universidade de Coimbra-UC. Coimbra: Editora Almedina. 2012.

MENDES, José Manuel; SEIXAS, Ana Maria. Acção coletiva e protesto em Portugal: Os movimentos sociais no espelho dos media (1992-2002). Revista Crítica de Ciências Sociais-RCCS, n. 72, pp. 99-127. 2005.

MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Joana Dias. Contestação, ideias, lutas e outros aspectos do movimento operário. Cap. II. In: MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Joana Dias. De pé sobre a Terra: estudos sobre a indústria, o trabalho e o movimento operário em Portugal. 2013.

MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Joana Dias. Memórias. In: MONTEIRO, Bruno; PEREIRA, Joana Dias. De pé sobre a Terra: estudos sobre a indústria, o trabalho e o movimento operário em Portugal. Cap. VI. 2013.

MOTA, Arsénio. Como vai o movimento ecológico português? Jornal de Notícias-JN. 7 de mar. 1981.

NAVE, Joaquim Gil. Entre a cultura ambiental e o efeito. NIMBY: As várias faces de uma cidadania para o ambiente. pp. 237-335. In: ALMEIDA, João Ferreira de (coord.). Os portugueses e o ambiente: II Inquéritos Nacionais às Representações e Práticas dos Portugueses sobre o Ambiente. Oeiras: Celta Editora. 2004.

NAVE, Joaquim Gil. The politics of environmental groups in Portugal: a case study on institutional contexts and communication processes of environmental collective action. European University Studies-EUI, PhD theses, Department of Political and Social Sciences, European University Institute, Florença. 2000.

NAZ2222222. Portugal - as águas: episódio 3. Youtube. 9 mar. 2012. [Arquivo de vídeo].

NUNES, João. Arriscado; MATIAS, Marisa; COSTA; Susana. Risco, incerteza e conflitos ambientais em Portugal. V Congresso Português de Sociologia. Centro de Estudos Sociais-CES, Faculdade de Economia-FE daUniversidade de Coimbra-UC. 2000.

NUNES, João Arriscado; MATIAS, Marisa. Controvérsia científica e conflitos ambientais em Portugal: o caso da coincineração de resíduos industriais perigosos. Revista Crítica de Ciências Sociais-RCCS, n. 65, pp. 129-150. 2003.

OLIVEIRA, Nilzélia Maria da Slva. Ativismo ambiental, performatividade e modos de vida: um estudo de caso sobre o quotidiano do grupo de acção e intervenção ambiental – Gaia. Dissertação de mestrado. Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra-UC. 2008.

ORTIZ, I.; BURKE,S.;BERRADA, M.; CORTÉS, H. World Protests 2006-2013. Initiative for policy dialogue and Friedrich-Ebert-Stiftung. Nova  York: Working Paper. 2013.

ÖZKAYNAK, Begüm; RODRIGUEZ-LABAJOS, Beatriz; AYDIN, Cem Iskender; YANEZ, I.; GARIBAY, C. Towards enviromental justice success in mining resistances: an empirical investigation. EJOLT Report. n. 14. abr. 2015.

 

 

28 fev 2018.